Banco de informações > Tifo Murino

 

Tifo Murino

Mais conhecido no meio científico como riquetsioses, o tifo pode se expressar de diversas maneiras, pois se trata de um conjunto de doenças causadas pelas bactérias do gênero Rickettsia.

Entre seus tipos principais, destacam-se os tifos exantemático, ou epidêmico e o tifo murino, ou endêmico.

Tifo epidêmico - É o tipo mais comum de tifo, causado pela bactéria Rickettsia prowasekii e transmitido pelo piolho. A doença se estabelece quando se coça o local picado pelo parasita, e suas fezes, que contém a bactéria, misturam-se com a ferida, permitindo a Rickettsia entrar na corrente sangüínea.

Tifo murino - Assim como ocorre na peste, o tifo murino é comum entre ratos, sendo transmitido para o homem somente quando há um grande número de roedores contaminados (epizootia), o que obriga a pulga Xenopsylla cheopis a buscar novos hospedeiros. O causador da doença é a bactéria chamada Rickettsia mooseri.

Formas de Contaminação
Transmitida pelas fezes de pulgas infectadas.

Sintomatologia
Tifo epidêmico - Os principais sintomas são dores nas articulações, dor de cabeça muito forte, febre alta que pode evoluir para um quadro de delírio e erupções cutâneas hemorrágicas.

Tifo murino - Os sintomas são praticamente os mesmos do tifo epidêmico, só que mais brandos.

Profilaxia - Medidas Preventivas
Combater os ratos, tomando o cuidado de aplicar inseticidas contra as pulgas, antes ou durante a desratização.

Evitar a criação de condições que propiciem a proliferação dos ratos(anti-ratização), não abandonando lixo em terrenos baldios, por exemplo.
Evitar o acesso dos roedores à casa.

Proteger os alimentos domésticos do alcance desses animais.
Solicitar, ao Centro de Controle de Zoonoses do Município, as providências necessárias à prevenção ou combate aos roedores.

Bibliografia
www.fiocruz.br