Banco de informações > Capilariose

 

Capilariose

Parasito do Gênero Capillaria têm sido encontrados parasitando tecidos de muitas espécies de animais domésticos e do homem. A Capillaria hepatica é um nematódeo da Superfamília Trichuroidea, pertencente à família Trichuridae, e tem sido relatado parasitando o parênquima hepático de vários hospedeiros, sendo mais comumente encontrado em roedores, especialmente os ratos. Dentre as espécies de ratos parasitados pode-se citar: Rattus norvegicus, Rattus rattus e Mus musculus.

A Capillaria hepatica é una espécie parasita do fígado de das ratas e outros mamíferos. Tem-se contaminado um pequeno número de infestação em humanos.

Formas de Contaminação
C. hepática - os ovos não saem nas fezes, pois eles ficam retidos no fígado e a contaminação se dá através do carnivorismo ou da morte do animal (que libera os ovos no ambiente). Só em alto grau de infestação é que ocorrem reações inflamatórias por penetração da mucosa. Em C. hepática pode ocorrer cirrose hepática. Meio provável de transmissão ao homem pode ser por ingestão de ovos embrionados no solo. Principais espécies envolvidas são os roedores e outros animais selvagens e domésticos.

Sintomatologia
Em humanos a enfermidade é menos freqüente, contudo, na maioria dos casos, o prognóstico é desfavorável e a infestação é freqüentemente fatal.

Profilaxia - Medidas Preventivas
Eliminar todos os resíduos que possam servir para construção de tocas e ninhos.

Evitar entulhos e objetos inúteis no interior e ao redor da edificação através de limpeza diária.

Armazenar em depósito os sacos, fardos e caixas de grãos, farinhas ou qualquer outro alimento sobre estrados com altura mínima de 40 cm, afastados uns dos outros e 30 centímetros das paredes.

Colocar telas removíveis em aberturas de aeração, entradas de condutores de eletricidade ou vãos de adutores de qualquer natureza.

Vedar fendas e outras aberturas superiores a 5 cm existentes na edificação para evitar ingressos acidentais de roedores ao seus interiores;
Remover diariamente as sobras dos alimentos de animais domésticos;
Recolher os restos alimentares em recipientes adequados (latões com tampa), de preferência em sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana.

Caso o lixo precise aguardar nas áreas externas ou na rua até a sua coleta, este deve ficar sobre suportes de aproximadamente 1,5 metros de altura do solo. Em casos de um volume grande de lixo orgânico e que este necessite ser armazenado por mais de um dia até o seu recolhimento pela coleta pública, o ideal é que existam câmaras frigoríficas com esta finalidade.

Eliminar vegetação em torno das instalações a pelo menos a uma distância de 1 m;
Tampar reservatórios de água;
Não deixar encostados em muros e paredes objetos que facilitem o acesso de roedores.

Buracos e vãos em telhas devem ser vedados com argamassa adequada.
Sanar vazamentos em tubulações de abastecimento de água;
Limpar periodicamente galerias de escoamento de águas pluviais, evitando o acumulo de água.

Bibliografia
www.gerbras.com.br/tiabendazol.html