Banco de informações > Criptococose, Torulose ou Blastomicose Européia

 

Criptococose, Torulose ou Blastomicose Européia

A Criptococose é uma doença transmitida pelos pombos (aves em geral), sendo o agente etiológico o fungo Cryptococcus neoformans, que é uma levedura saprofítica, geralmente apresenta-se como uma meningite sub-aguda ou crônica.

Formas de Contaminação
Presumivelmente, o homem contamina-se ao inalar poeira que contenha partículas ressecadas de fezes contaminadas pelo fungo.

Sintomatologia
O fungo atinge principalmente o cérebro, gerando meningoencefalite. Provoca, também, lesões no pulmão e pode se localizar em diversos órgãos do corpo, como os rins, fígado, ossos e pele. A doença é de progressão lenta e, às vezes, fatal. No entanto, os casos são raros. Os sintomas são: febre, tosse, dor torácica, podendo ocorrer também cefaléia, sonolência, rigidez da nuca, acuidade visual diminuída, agitação, confusão mental.

Profilaxia - Medidas Preventivas
Umedecer, de preferência com solução desinfetante, os locais contaminados por fezes de pombos, antes de efetuar qualquer tipo de limpeza em pombais, ninhos, monumentos, prédios ou outros locais.
Controlar a população de pombos, evitando a formação de colônias livres e muito numerosas.

Bibliografia
www.pdamed.com.br/doeinfpar/pdamed_0001_0014.php